Circuncisão: O que é? Para que serve? Quais os benefícios?

Circuncisão

A circuncisão é uma prática ancestral originada por meio de rituais religiosos. No judaísmo, por exemplo, essa prática faz parte das suas leis religiosas e todas as crianças do sexo masculino passam por esse procedimento ainda enquanto bebês.

Contudo, hoje em dia esse tipo de cirurgia, além de continuar sendo realizada por motivos religiosos, é também feita por motivos médicos e até mesmo para ajudar a evitar doenças sexualmente transmissíveis. Confira abaixo um pouco mais sobre esse procedimento e os casos em que ele se faz necessário.

O que é Circuncisão?

A circuncisão é um procedimento cirúrgico onde se faz a remoção total da pele que recobre a glande (cabeça do pênis). Essa cirurgia é rápida e não apresenta riscos
à saúde, sendo geralmente realizada nos primeiros dias de nascimento do bebê, se tornando mais complicada conforme a progressão da idade.

Circuncisão

Para que serve?

A cirurgia de circuncisão serve para diversos propósitos, como:

  • Razões médicas: Em homens adultos essa cirurgia é realizada quando há a incapacidade de retrair a pele que recobre a glande, causando dor e desconforto durante a prática sexual. Esse problema é conhecido como fimose e por vezes tratamentos alternativos com esteroides tópicos são mais recomendáveis.
  • Motivos religiosos e culturais: Realizada por comunidades judaicas e islâmicas, a circuncisão é feita também em algumas comunidades africanas por motivos religiosos. O procedimento é realizando quando o indivíduo é ainda criança.
  • Prevenção de doenças: Pesquisas apontam que homens heterossexuais circuncidados possuem menor chance de contrair o vírus HIV quando comparados com aqueles que possuem a pele recobrindo a glande. Inclusive esse procedimento é estimulado em alguns países africanos onde há alta incidência de infecção por esse vírus.

Como é feita a cirurgia?

A cirurgia é realizada em apenas um dia e não há necessidade da internação do paciente após o procedimento, no mesmo dia a pessoa poderá retornar pra sua casa.

Antes da cirurgia será feita a aplicação de anestesia local na maioria das vezes, porém em alguns casos o paciente optará por anestesia geral e nessa situação o jejum de pelo menos 6 horas antes da cirurgia é necessário.

Depois de internado e anestesiado, é iniciado o procedimento que consiste na remoção da pele que fica acima da base da glande, por meio de um bisturi ou tesoura cirúrgica. Feito isso, o médico irá realizar a sutura por meio de pontos intra cutâneos.

Depois de realizado o procedimento será feito um curativo no local e o mesmo deverá ser trocado diariamente. Após 15 dias, o paciente deverá retornar ao médico para que sejam retirados os pontos e para avaliação dos resultados.

Durante o período de cicatrização, a região ficará bastante sensível e a prática de relações sexuais é proibida nos primeiros 30 dias ou até que a região esteja totalmente cicatrizada. A sensibilidade da glande passará com o tempo, ela ocorre pelo fato de a pele ainda estar muito fina e sensível.

Circuncisão como é feito

 

Circuncisão a laser

Além da pele poder ser removida da forma tradicional, com auxilio de bisturi ou tesoura cirúrgica, há a opção de realizar essa remoção a laser. Os médicos que realizam esse procedimento afirmam que o resultado é esteticamente mais bonito e o tempo de recuperação é menor.

Porém, há opiniões divergentes quanto aos benefícios do laser quando comparado ao método tradicional, que se mostra bastante eficiente. Alguns médicos dizem não ver diferença estética ou de cicatrização, acusando esse procedimento de ser apenas mais caro.

O preço da cirurgia tradicional fica em torno de R$ 600, enquanto a cirurgia realizada por meio do laser fica em um valor médio de R$ 2.500. O mais recomendável é você conversar com seu urologista e definir o tipo que melhor se aplica ao seu caso.

Benefícios da circuncisão

Há evidencias de que a circuncisão traz diversos benefícios a saúde, incluindo:

  • Diminuição do risco de infecções do trato urinário e infecções causadas pelo vírus HIV.
  • Proteção contra a incidência de câncer peniano e redução do risco de câncer cervical em parceiras do sexo feminino.
  • Prevenção da balanite (inflamação que ocorre na glande).
  • Maior facilidade de limpeza e asseio do local. Além disso, há uma menor proliferação de bactérias na cabeça do pênis devido ao fato de ele se manter seco mais facilmente, evitando infecções e mau cheiro.

Este post te ajudou de alguma maneira? Deixe seu comentário!

0 Compart.
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votes, average: 4,00 out of 5)
Loading...

2 Comments

  1. Muito bom e esclarecedor!!
    Eu não tenho fimose ou parafimose (acho eu). O facto é que eu eu emagreci cerca de 30 kg e comecei a reparar que o meu prepúcio ficou curto, ou seja não é suficiente para cobrir a glande na totalidade fazendo com que esta esteja durante durante o dia, sempre a retrair-se e isso incomodava muito.
    Então pensei que se ele estava sempre a ir para trás, se eu a colocasse como ela “queria” eu voltaria a ter o conforto que tinha antes de ter emagrecido..
    Mas não resultou, agora o problema é que sobra pele, e quando faço algum tipo de movimento, como sentar; andar;… ela mexe-se e cobre apenas um bocadinho, quase nada e como não agarra ou não tem força volta para trás, está sempre a acontecer me isso.. Não sei se me fiz entender, mas se alguém tiver alguma dúvida por favor coloque!
    Quero mesmo saber a opinião de vocês, não faço ideia do que fazer!!
    A pergunta que quero fazer é a seguinte: Acham que devo ser operado, fazer circuncisão?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *