Coito Interrompido: O que é? Funciona? Informo-se sobre o método!

Coito Interrompido corda arrebentando

Os métodos contraceptivos são diversos, tanto para homens quanto para as mulheres, existem diversas alternativas medicamentosas e de equipamentos que possuem a função de prevenir uma possível gravidez. Um desses métodos, e considerado o mais simples, é o coito interrompido, porém ele é realmente seguro?

Nesse artigo falaremos um pouco mais dessa forma de contracepção e tiraremos as principais dúvidas a respeito dessa prática, confira:

Coito Interrompido: O que é?

Tido como o método mais antigo de contracepção, o coito interrompido consiste na prática de se retirar o pênis da vagina na hora que o parceiro estiver a ponto de gozar. Como vantagens dessa forma contraceptiva temos a acessibilidade e a facilidade na hora de aplicá-lo, diferente de outros métodos que necessitam de agentes externos para surtir efeito.

Funciona?

Essa é uma dúvida que atormenta a maioria dos casais que fazem ou pretendem começar a praticar o coito interrompido. Apesar de ser uma forma fácil de não engravidar e praticada por muitos casais, não é 100% garantido que a gravidez será evitada.

Isso devido ao fato de que durante a relação sexual a liberação de esperma não ocorre apenas no clímax masculino, final da transa, mas sim durante todo o período da penetração, sendo esse um risco, menor, mas verdadeiro de se engravidar.

Durante o ato sexual, e devido à excitação, o pênis libera pequenas porções de um liquido transparente, esse liquido serve para ajudar a lubrificar a vagina e facilitar a penetração. Contudo, juntamente com esse liquido, são liberadas pequenas porções de esperma.

É sabido que não é necessário muito esperma para uma mulher engravidar, até mesmo uma pequena quantidade, mesmo que a probabilidade seja melhor, será o suficiente para se fecundar o óvulo.

Posso engravidar com o método do coito interrompido? Quais são as chances?

Como explicamos no tópico anterior, esse não é um método completamente eficaz, e sim, você pode engravidar com o coito interrompido.

Não podemos precisar quais são as chances de engravidar usando essa técnica, porque isso varia muito. De fato algumas pessoas conseguem evitar gravidez com essa técnica, mas não existem provas de que funcione de fato.

O ideal mesmo é utilizar métodos mais eficazes de evitar a gravidez, que não o coito interrompido, métodos como uso da camisinha e pílulas contraceptivas são baratos até mesmo para casais adolescentes, portanto não tem motivos para insistir nessa prática.

Coito Interrompido placa de pare

É seguro?

O coito interrompido não pode ser considerado o método contraceptivo mais seguro, como dito anteriormente, ele tem riscos de falhar. Acredita-se que esse método possa ter até 50% de chances de não dar certo e acabar em uma gravidez indesejada.

Existem relatos de casais que dizem evitar a gravidez, durante a vida toda, utilizando esse método. Realmente isso pode acontecer, mas temos que ter em mente que esse é um risco que se corre. Até mesmo foi constatado que alguns desses casais não engravidavam, não pelo coito interrompido, mas sim por problemas reprodutivos.

Coito interrompido e tabelinha

Uma dica caso você não queira engravidar e que é tão fácil e acessível quanto o coito interrompido, é a tabelinha. Muito utilizada pelos antigos, esse tipo de método contraceptivo ajuda a descobrir quais os dias que você estará fértil, podendo assim, evitar o sexo durante esse período e por conseqüência uma possível gravidez.

Coito Interrompido no resguardo

Quando a mulher engravida ocorrem muitas mudanças com o corpo nos 9 meses de gestação e após o parto, o corpo começa uma nova transformação, não tão longa, mas que leva tempo também, esse período é chamado de resguardo e costuma durar em torno de 40 dias.

No período do resguardo o corpo feminino passa a regular os níveis de hormônios a valores normais, com isso durante todo o período o corpo estará lentamente voltando a ser apto a receber um bebê. Concluindo esse processo ao final dos 40 dias, em média.

Mas cada um é de um jeito e o corpo da gente às vezes nos prega peças. Algumas mulheres passam pelo período de resguardo mais rapidamente que outras, e nesses casos, mesmo praticando o coito interrompido, que tem chances de falhar, o risco de gravidez é certo.

Para concluir, vimos que essa forma de evitar a gravidez, em nenhuma hipótese, pode ser considerada uma forma segura de contracepção, até mesmo no resguardo. Portanto se você quer realmente estar segura, existem métodos mais efetivos para isso.

O ideal seria procurar um médico especializado que saberá orientar qual a melhor forma contraceptiva no seu caso, podendo indicar o uso de camisinha, pílulas anticoncepcionais, dispositivos de contracepção intra-uterinos dentre outros.  Caso o problema seja financeiro, pelo SUS é possível conseguir pílula anticoncepcional e camisinhas sem custo algum.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *